Anterior
Próximo
Anterior
Próximo

Inicio da Doce Maison em 2011

Anterior
Próximo

SEGUNDA LOJA - 2014 A 2019

Anterior
Próximo

305 Sul- Terceira expansão Doce Maison

Anterior
Próximo

CASAMENTOS & CIA

Anterior
Próximo

MÍDIA

Anterior
Próximo

Tudo começou com a paixão de Ariane Reis por festas e celebrações. A Vovó Helena, avó das meninas da Doce Maison, mineira e cozinheira de mão cheia sempre dava oportunidade para que Ariane participasse ativamente da elaboração da Ceia de Natal. Aos dez anos Ariane já sabia fazer muitas comidas tipicamente mineiras. Ariane é bacharel em Marketing e eventos, área na qual atuou por 10 anos. Após voltar de uma temporada de três anos em Salvador, ela voltou a trabalhar com eventos em Brasília, até engravidar da sua filha.

As experiências “doceiras” que ela sempre fazia em casa agradava aos amigos e familiares, que eram frequentemente presenteadas com as delícias. A irmã Alessandra, solicita, detalhista e muito habilidosa com trabalhos manuais sempre ajudava. Após o chá de fraldas da filha de Ariane, pessoas próximas perceberam ainda mais a habilidade da Ariane e Alessandra e os pedidos começaram a surgir.

A vontade da Ariane de ter seu próprio negócio unido a necessidade de parar de trabalhar durante as madrugadas em produção de eventos foi um estímulo. Alessandra, formada em Engenharia Ambiental, dizia que ia apenas ajudar mas embarcou no sonho da irmã e foi peça essencial para o sucesso do negócio. Alessandra atualmente cuida da parte administrativa e como a irmã, também aprendeu a fazer tudo que compõe o enorme cardápio de doces para festas e hoje é uma doceira de mão cheia.

A cozinha da sua mãe foi o local usado para iniciar o projeto, lá surgiu a primeira criação culinária consolidada, o bem-casado. Mas a “invasão” da cozinha da família começou a incomodar. O espaço ficou pequeno. Logo, surgiu a necessidade de ter um empreendimento oficial e com espaço exclusivo. Assim iniciou a procura por um caminho. O local escolhido foi a quadra 213 Sul, na Asa Sul. Por lá a Doce Maison permaneceu entre 2011 até março de 2109.

Vários nomes foram pensados na época, e em uma votação, o nome DOCE MAISON ganhou. O significado de Doce Maison é especial, significa doce casa. E é assim que a Doce Maison se sente! Os clientes se sentem em casa e viram amigos. A Doce Maison é como os pequenos cannhos em Paris, descobertos por aqueles que são observadores e procuram um sossego ao meio da vida agitada de uma cidade grande.

1ª ETAPA DOCE MAISON: Abre a Doce Maison em Dezembro de 2011. A loja era bastante provençal, feminina, muito voltada para o público de festa infantil

 2ª ETAPA DOCE MAISON: Em comemoração aos dois anos de existência da Doce Maison e já com uma clientela fiel, as irmãs decidiram ampliar a loja e abrir com mais força um novo mercado, o de casamentos. Em janeiro de 2014, a Doce Maison ganhou cara nova, uma decoração clássica, sofiscada que remete a delicadeza e feminilidade das duas proprietárias e irmãs, Ariane e Alessandra

3ª ETAPA DOCE MAISON: A 213 Sul já não era o lugar ideal. A Doce Maison precisava de outros ares, outro espaço e uma nova energia. A vontade latente de ter um espaço mais aconchegante e maior tomou conta dos corações das meninas. A 305 Sul, a rua da moda, foi o lugar escolhido. O endereço mais feminino de Brasília é a cara da Doce Maison. Assim, a doceria virou Café e Bistrô. Novos sonhos viraram realidade e aqui estamos nós, com um lugar florido, aconchegante e cheio de delicias salgadas para completar o que faltava. A decoração clássica, românca e sofiscada remete a uma festa de casamento e nos faz lembrar dos mais de 500 matrimônios adoçados pela nossa equipe.

 As vitrines de bolos de casamento não poderiam deixar de exisr, afinal foi onde tudo começou e connua sendo uma das nossas paixões. Tudo foi pensada com detalhes para receber os nossos clientes com muito amor.

Os detalhes não ficaram só na decoração. Ingrediente carinhosamente selecionados fazem do nosso café e bistrô uma experiência completa. Temos entradas, pratos principais, bebidas de vários portes, sobremesas diversas e aquele café para fechar com chave de ouro.

 Obrigada por nos presgiar e fazer parte da nossa história!

×